abn

quinta-feira, 23 de março de 2017

Saiba o que é e como declarar a DMED 2017

DMED é a sigla para a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde, uma declaração que foi instituída em 2009 no Brasil pela Instrução Normativa RFB nº 985.
Quem deve declarar a Dmed?
Todas as Pessoas Jurídicas ou Pessoas Físicas equiparada a Jurídica que sejam prestadores de serviços médicos e de saúde, operadoras de plano privado de assistência à saúde ou prestadoras de serviço de saúde que também sejam operadoras de plano privado de assistência à saúde.
Em outras palavras, todos os médicos são obrigados a apresentar e entregar a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde. Porém, vale salientar que o profissional liberal prestador de serviços médicos e de saúde não é obrigado a apresentar a Dmed (apenas se for equiparado a Pessoa Jurídica).
Desta forma, o médico, dentista, psicólogo, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional ou fonoaudiólogo que, individualmente, exerça a sua profissão ou explore atividades sem vínculo empregatício, mesmo que possua estabelecimento e empregue auxiliares, não se equipara a Pessoa Jurídica.
Contudo, se a prestação de serviço for realizada por mais de um profissional, todos com a mesma formação, e de maneira sistemática, habitual e sob responsabilidade profissional da área, será configurada a equiparação à Pessoa Jurídica e então a declaração da Dmed será necessária.

Quais são os serviços médicos e de saúde descritos na Dmed?

São todos os serviços prestados por:
  • Psicólogos
  • Fisioteraupetas
  • Terapeutas Ocupacionais
  • Fonoaudiólogos
  • Dentistas
  • Hospitais
  • Laboratórios
  • Serviços Radiológicos
  • Serviços de Próteses Ortopédicas e Dentárias
  • Clínicas Médicas de qualquer especialidade
  • Serviços prestados por estabelecimento geriátrico classificado como hospital pelo Ministério da Saúde e por entidades de ensino destinadas à instrução de deficiente físico ou mental

Como baixar o programa gerador da Dmed 2017?

Para fazer o download do software que gera a Dmed, basta escolher a versão do seu sistema operacional abaixo:

Prazo para entregar em 2017

A Dmed deste ano precisa ser apresentada até às 23h59min59s, horário de Brasília, do dia 31 de março de 2017, contendo todas as informações referentes ao ano-calendário de 2016.
O que deve ser informado?
Todos os valores recebidos de Pessoas Físicas e plano privado de assistência à saúde em decorrência do pagamento pela prestação de serviço e de saúde. A Dmed precisa ser apresentada pela matriz da Pessoa Jurídica consolidando todas as informações de filiais e outros estabelecimentos.
Via SAGE parceiro Jornal Contábil

CACHORRO PODE COMER DOCE?

O consumo desregrado de açúcar pode causar malefícios

Cachorro pode comer doce? | 
Crédito: Shutterstock"
Posso dar doce para meu cachorro? Ele adora!”

Se o consumo desregrado de açúcar pode causar malefícios ao ser humano, o mesmo ocorre com os cães. O açúcar pode trazer inúmeros problemas, principalmente obesidade e a rejeição futura de alimentos adequados para a saúde do animal. Os tutores não devem oferecer doces em barras, sejam caseiros ou industrializados, e, principalmente, chocolates. O chocolate é tóxico para cães e também para os gatos. 

A substância chamada teobromina, presente no cacau, pode causar intoxicações, vômitos e diarreia. Existem alimentos que são naturalmente adocicados, como mamão, maçã, cenoura e batata-doce. Hoje existem inclusive rações que já contêm a quantidade balanceada desses ingredientes.

Fonte: MARCELLO MACHADO, veterinário da marca de ração Naturali

MAIS SEGURANÇA PARA OS PROFESSORES E ALUNOS: CRIAÇÃO DA RONDA ESCOLAR, PROJETO DE LEI DA VEREADORA DILMA DA COLÔNIA.

Guarda Municipal, Policia Militar e a Ronda Escolar: Atuação preventiva para diminuição do índice de violência nas escolas de Propriá.

A vereadora Dilma da Colônia (SD), apresentou um Projeto de Lei, na Câmara Municipal de Propriá que dispõe sobre a Criação da "Ronda Escolar" em todas as escolas do Município.

O Projeto de Lei, visa aprimorar o conhecimento sobre a atividade de Ronda Escolar para melhorar a qualidade dos serviços realizados pela Guarda Civi Municipal, aplicado a proteção a vida, dos direitos humanos fundamentais, na proteção de bens, serviços e instalações públicas, o direito a segurança conforme a Constituição Federal, visando uma educação exercida com mais segurança e tranquilidade para todos.

A Ronda Escolar, seus parâmetros legais e sua aplicação pela Guarda Civi Municipal
Porque se fazer a Ronda Escolar? A Guarda Municipal pode atuar na Ronda Escolar? Como isso pode refletir na comunidade escolar? Qual o embasamento jurídico dos Guardas Municipais atuarem nesta área?

A Guarda Civil Municipal tem como seu foco de atuação a prevenção a violência, seja nos logradouros públicos diversos ou em ações socioeducativas junto as comunidades. Mas o que é Ronda Escolar? A Ronda Escolar é um programa realizado pelos agentes de segurança pública para coibir a criminalidade no ambiente escolar, dando mais segurança para alunos, educadores e pais, fazendo uma integração com a comunidade.

Mas como as GCM´s podem agir no ambiente escolar para minimizar ou evitar a violência?
Uma das ações mais realizadas pelos Guardas Civis do Município, neste sentido é adoção do programa Ronda Escolar, onde agindo em conformidade com a legislação tendo o compromisso com a sociedade, na proteção dos direitos humanos fundamentais e proteção a vida, na proteção aos bens, serviços e instalações públicas, assim como atuando com medidas preventivas com a segurança escolar (conforme os arts. 3º, 4º e 5º da Lei Federal 13.022/14 e do art. 144 da Constituição Federal), assim como no direito à segurança previstos nos arts. 5º e 6º da Constituição Federal, na qual as GCM desenvolvem diversas atividades interligadas dentro deste programa de Ronda Escolar, que vão além das rondas internas e externas para averiguar a segurança, que neste caso em conformidade também com o art. 244 do Código de Processo Penal, podem fazer a abordagem de triagem e a busca pessoal em qualquer pessoa em atitudes suspeitas tanto na área interna como na área externa num perímetro de 100 metros de cada unidade escolar para coibir pessoas que tenham atitudes delituosas e que venham a provocar atos criminosos tanto dentro como ao redor das escolas, os Guardas Civis Municipais também podem desenvolver atividades socioeducativas e lúdicas para envolver os jovens, educadores e pais dos alunos voltados para educação de qualidade com mais segurança para todos. 

Inclusive desde a sua formação geral para o cargo de agente da Guarda Civil Municipal este profissional deve ser preparado para atuações nesta área conforme preconiza a Matriz Curricular de Formação de Guardas Municipais, estabelecida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública – SENASP, que coloca este questão como um dos ensinamentos essenciais obrigatórios na formação especifica deste profissional de segurança pública municipal, para atuar na proteção da comunidade escolar assim como atuando no seu entorno. 

Cabendo lembrar também que a Educação também é um serviço público, e assim sendo, conforme o art. 144 da CF cabe a obrigatoriedade constitucional de fornecer a proteção e segurança mínima pela Guarda Civil Municipal para que este serviço público aconteça, protegendo tanto os profissionais que exercem está atividade assim como a população que usufrui.

Para dar mais respaldo e legalidade, assim como estabelecer e deixar bem claro quais são as atribuições e competências legais que as GCM´s podem realizar no ambiente escolar, é extremamente importante também se ter o envolvimento de entidades que também atuam tanto na questão educacional como em questões de proteção e jurídicas em defesa da criança e adolescente, como o Conselho Tutelar, Secretaria de Educação, Ministério Público, Vara da Infância e Juventude e Conselho Municipal da Criança e Adolescente.

Operações policias que podem ser desenvolvidas pelas GCM no ambiente escolar

Quais tipos de operações policiais que podem ser desenvolvidas pelas Guardas Civis Municipais no ambiente escolar?

Segundo a Cartilha de Segurança Escolar do Ministério Público do Estado de Sergipe, podem-se realizar quatro tipos de operações de proteção escolar:
Operação Escola Livre: Que consiste na revista aos alunos, com ou sem detectores de metais, na entrada da escola, e visa apreender e reprimir o uso de armas de fogo e inibir, pela presença da Guarda Civil Municipal, a ocorrência de outros tipos de ilícitos.

Operação Varredura: Que consiste na revista aos alunos, com detectores de metais, no interior das salas de aulas, com o mesmo objetivo da operação Escola Livre.

Operação Bloqueio Escolar: Que é realizada quando existe uma situação mais crítica, onde se foram observados atitudes e cometimento de situações de ilicitudes tanto na escola ou no perímetro escolar, consistindo em uma busca geral em locais que ficam no perímetro escolar, como lanchonetes, bares, quiosques, e até em veículos suspeitos, tendo também a realização de busca pessoal em pessoas suspeitas.

Operação Blitz Escolar: Que consiste na realização simultânea das operações Escola Livre, Varredura e Bloqueio Escolar ao mesmo tempo, ocorrendo tanto internamente como na área externa no perímetro escolar e ruas adjacentes que dão acesso à escola.

Em alguns estados já existe a determinação formal da Justiça, comunicando que as formas de segurança pública, inclusive a Guarda Municipal, como aconteceu em Mato Grosso do Sul, que realizem permanentemente a fiscalização nas escolas e adjacências, efetivando a abordagem de qualquer elemento suspeito maior ou menor de idade, aluno ou não, em horário de aula, esteja nas proximidades dos estabelecimentos. Ou seja, terminado a sua aula ou o aluno fica no interior da escola ou vai direto para sua residência, pois se for encontrado transitando aleatoriamente nas adjacências ou aglomerado na frente da escola é abordado e direcionado para sua residência imediatamente.

Grau de importância da Ronda Escolar
Conclui-se que a Ronda Escolar é extremamente importante para a comunidade escolar, onde ajuda a enfrentar e reduzir os índices de violência nestes locais e também ajuda a manter os jovens distantes de pessoas que venham a induzi-los a pratica de atos ilícitos e que causam transtornos a toda a sociedade. É uma forma fazer com que os agentes de segurança pública da Guarda Civil Municipal estejam cada vez mais próximos da comunidade e também tenham um papel de educador e preventivo essencial e diferenciado numa sociedade que carece de bons exemplos a ser seguido.

A vereadora Dilma da Colônia (SD), espera que o Projeto de Lei Seja aprovado, para que A RONDA ESCOLAR, seja implantada urgentemente, nos termo da Lei que será aprovada e com o total apoio da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Sergipe.

Assessoria de Comunicação.

quarta-feira, 22 de março de 2017

O POLÊMICO E ATUANTE VEREADOR JAIRO LEMOS QUER UMA CÂMARA INDEPENDENTE EM DEFESA DO POVO

O vereador solicitou informações do Presidente da Câmara Municipal para saber sobre os reais gastos do Poder Legislativo.
Vereador Jairo Lemos (SD)
O vereador Jairo Lemos (SD), vem fazendo um mandato com muita independência e defendendo os interesses do povo de Propriá, e sempre cobra do Poder Executivo melhorias para todas as comunidades existentes em Propriá e vem lutando para combater o abuso de poder no Poder Legislativo municipal, reivindicando tratamento igual para todos os parlamentares.  

Policial Militar e atualmente no mandato de vereador, Jairo Lemos, defende ideias consideradas de grande proveito para o desenvolvimento da cidade. Não esconde a sua preocupação com a atual gestão do Presidente da Câmara Municipal de Propriá.

Organizou-se nas comunidades de Propriá, construiu uma teia em torno de suas ideias e lançou-se candidato.

Filiou-se ao SD, apoiou o Candidato a Prefeito pelo SD, que foi derrotado. Mas concorreu a vereador com carreira solo. E elegeu-se bem.

No começo de mandato de vereador, busca mostrar independência. É um dos vereadores mais “correto” entre os que compõe a oposição com independência.

Foi assim na discussão da criação da Contribuição de Iluminação Pública, onde o vereador Jairo, imediatamente se posicionou contrário a proposta, pedindo também sua retirada. foi uma ótima postura adotada pelo parlamentar em defesa do povo.

Enfrentou o Presidente da Câmara Municipal, na mesma semana pediu diversas informações sobre a Gestão do Vereador José Aelson.

Percebo algumas pessoas incomodadas com as posturas dele, gente ligada ao Prefeito, ao Presidente, vereadores e outros. Mais o vereador vem cumprindo com o seu verdadeiro papel de legislador Municipal.

VEREADORA DILMA DA COLÔNIA APRESENTA PROJETO QUE CRIA FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PEQUENOS EMPREENDEDORES EM PROPRIÁ.


Foi apresentado pela Vereadora Dilma da Colônia (SD), na sessão ordinária do dia 21 de março de 2017, terça-feira, o `Projeto de Decreto Legislativo que CRIA A FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA OS PEQUENOS EMPREENDEDORES DO MUNICÍPIO DE PROPRIÁ.

A comissão, de caráter temporário (Legislatura 2017/2020), terá a finalidade de firmar parcerias com a Associação das Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e Empreendedores Individuais de Propriá e outras, para a aglutinação de forças necessárias ao enfrentamento dos problemas do empreendedorismo local. A Frente Parlamentar será composta por 3 (três) vereadores, observado o Regimento Interno da Câmara Municipal para a sua constituição.

VEJA O PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 01 /2017

CRIA A FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA OS PEQUENOS EMPREEENDEDORES DO MUNICÍPIO DE PROPRIÁ.

O Presidente da Câmara Municipal de Propriá, no uso da atribuição que lhe confere o Regimento Interno, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele promulga o seguinte Decreto Legislativo:

Art. 1º - Fica criada a Frente Parlamentar em defesa de políticas públicas para os pequenos empreendedores do Município, de caráter temporário (Legislatura 2017/2020), com a finalidade de firmar parcerias com a Associação das Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e Empreendedores Individuais de Propriá e outras de mesma finalidade, para a aglutinação de forças necessárias ao enfrentamento dos problemas do empreendedorismo local.

Parágrafo único. Para os efeitos deste Decreto Legislativo, no enfrentamento dos problemas e na implantação de políticas públicas para o pequeno empreendedor, a Frente Parlamentar promoverá, entre outras, as seguintes discussões:

I - capital de giro e empréstimo bancário;
II - carga tributária, inadimplência e margem de lucro;
III - localização, concorrência e clientela;
IV - gestão do negócio e motivação para prosseguir. 
 
Art. 2º A Frente Parlamentar será composta por 3 (três) Vereadores, observado o Regimento Interno da Câmara Municipal para a sua constituição.
 
Art. 3º As reuniões ordinárias da Frente Parlamentar serão realizadas a cada 30 (trinta) dias, no recinto da Câmara Municipal e terão caráter público.
Parágrafo único. A Frente Parlamentar poderá participar de reuniões públicas pautadas na temática do empreendedorismo - mediante deliberação da maioria absoluta de seus membros - promovidas por órgãos ou entidades, públicos ou privados, fora do recinto da Câmara Municipal de Propriá.
Art. 4º É vedado à Frente Parlamentar invadir competência processual legislativa ou fiscalizatória, próprias de Comissão Legislativa Permanente da Câmara Municipal.

Art. 5º Este Decreto Legislativo entra em vigor na data de sua publicação.

CÂMARA MUNICIPAL DE PROPRIÁ, EM 21 DE MARÇO DE 2017.

Dilma da Colônia

VEREADORA (SD)



Prefeito Luizinho de Carmópolis sai na frente e concede reajustes salariais para todos os servidores efetivos.

Com o Plenário lotado pelos servidores convocados pelo SINDCARMO, os Projetos de Leis dos reajustes salariais foram aprovados por unanimidades. Prefeito promete pagar ainda este mês.
Com o plenário totalmente lotado pelos servidores municipais, os vereadores aprovaram na noite desta terça-feira dia 21, os projetos de leis, encaminhados pelo Prefeito Luizinho Guimarães, que reajustam os vencimentos do funcionalismo. Os três projetos de leis, aprovados em regime de urgência e por unanimidade determinam que os salários do quadro do servidores públicos em geral, sejam reajustados conforme o que dispõe a lei.

Também foram reajustados os salários dos Guarda-municipais e dos Agentes de trânsito da municipalidade que receberam um reajuste de acordo com a inflação.

O presidente do SINDCARMO, Overlan, afirmou que este aumento não era o quê, nem os vereadores, nem tampouco os servidores municipais esperavam, mas demonstra a boa vontade da nova administração municipal em corrigir defasagens históricas nos vencimentos. “Claro que o servidor é sempre otimista quando o assunto é reposição salarial, e está correto que seja assim. Esperávamos mais e deixamos isso registrado. Temos que lutar ainda mais para que o Prefeito que for eleito no dia 02 de abril de 2017, continue valorizando os servidores, para que a situação do funcionalismo seja amplamente reavaliada e que seja ainda este ano, com a implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração do Quadro Geral do funcionalismo municipal. Vamos ficar atentos e vamos cobrar muito mais melhorias para os servidores de Carmópolis”, garantiu Overlan.

O Presidente da Câmara Municipal de Carmópolis, José Augusto, destacou o esforço concentrado entre os vereadores, que possibilitou a agilidade na avaliação e aprovação dos projetos de leis, encaminhados com pedido de apreciação em regime de urgência, que resultou na realização de uma sessão ordinária: para a aprovação na primeira, segunda votação e Redação Final das proposições aprovadas. “Isso é prova de que estamos em sintonia com as necessidades de nossa cidade e que podemos realizar nosso trabalho dentro das regras, sem atropelos, pensando acima de tudo no bem comum e dos Servidores de Carmópolis”, afirmou José Augusto.
A Vereadora Genilda Couto, o Presidente do SINDCARMO, Overlan e o vereadora Clea Dantas.
Com a Redação final dos projetos de leis aprovados e nesta terça-feira, foram encaminhados para o Executivo municipal, através do Secretário de Controle Interno, Dr. Gilson, para que os reajustes já surtam efeito ainda na folha de pagamento do mês de março.

“A gestão do Prefeito Luizinho Guimarães, zela pelo cumprimento das leis e valorização dos funcionários públicos e atualizou os salários dos nossos servidores efetivos”, disse Gilson, Secretário municipal de Controle Interno. 
Image result for prefeito Luizinho de carmopolis
Luiz Guimarães: prefeito interino (Fotos: Assessoria Câmara Municipal)
O Prefeito Luizinho, afirma que sua gestão está e será pautada na valorização de todas as classes trabalhistas e destacou o empenho da gestão. “Mesmo diante da crise, com a redução dos repasses do FPM, principal fonte de receita de recursos do nosso município, graças à organização da nossa administração tem cumprido todos os compromissos administrativos com pagamento em dia, dentro da legalidade, o funcionalismo das ações e qualidade nos atendimentos dos serviços ofertados”, disse O Prefeito em reunião com a Diretoria do SINDCARMO. Com Overlan e Rogério e o Assessor de Comunicação Givaldo Silva

Estavam presentes na sessão os seguintes vereadores: Presidente, Zé Augusto (PSD), Mendonça (PT), Adilson Ramos (PT do B), Cristiano Mendonça (PSB), Gil (SD), Paquito do Povo (PP) Genilda Couto (PMDB), Clea Dantas (PT), Ausente o Vereador Sabonete (PCdoB).

terça-feira, 21 de março de 2017

Como ocorrem os cruzamentos de dados no imposto de renda das pessoas físicas?


Tributarista explica quais são as principais fontes de dados da receita federal. Até as redes sociais são utilizadas no cruzamento de informações

Todo ano, o Fisco realiza a atualização dos dados do contribuinte em seu banco de dados, permitindo a consulta e comparação com os dados da nova declaração de imposto de renda. A advogada tributarista da Contax Contabilidade e Planejamento Tributário, Mara Denise Poffo Wilhelm, alerta que, caso seja encontrada alguma irregularidade, em comparação aos dados do ano anterior, é expedida uma notificação de que há dados incompatíveis na declaração de imposto de renda apresentada. Mas, poucas pessoas conhecem como esse processo funciona na prática.

Mara explica que o cruzamento de dados inclui a troca de informações prestadas por empresas, instituições financeiras, operadoras de cartão de crédito, planos de saúde, médicos, dentistas, cartórios e imobiliárias. “Todas elas são obrigadas a entregar declarações para o Fisco, contendo os dados do contribuinte (CPF) e os valores das referidas transações, sob pena de multas”, alerta a especialista.

As declarações enviadas por diversos órgãos/instituições são confrontadas com as declarações do imposto de renda no banco de dados, sem ter necessidade de qualquer conferência humana dos fiscais. Em seguida, Mara explica que são emitidas as notificações ou o bloqueio dos valores passíveis de restituição do imposto de renda. Confira as declarações que são determinantes no cruzamento de dados da Receita Federal:

DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS E DE SAÚDE (DMED): Documento obrigatório para pessoa física e jurídica que seja prestadora de serviço do ramo da saúde. “Na DMED são informados todos os valores recebidos de pessoas físicas e dados cadastrais, em decorrência de pagamento pela prestação de serviços de saúde, plano privado e assistência à saúde” descreve Mara. Essas informações vão para o banco de dados da Receita Federal e são cruzadas com o imposto de renda de pessoa física. “Portanto, ao efetuar sua declaração de imposto de renda, não é possível utilizar recibos médicos de terceiros, de anos anteriores, majorar valores, lançar  despesas de quem não é dependente. Havendo valores divergentes, o crédito terá que ser explicado”, enfatiza Mara.

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO RETIDO NA FONTE (DIRF): Documento apresentado pela fonte pagadora, sejam empresas ou contratantes, quando se referir a serviços prestados por autônomos. Na DIRF, o Fisco tem acesso aos rendimentos pagos a pessoas físicas domiciliadas no país, valor do imposto sobre a renda e contribuições retidas na fonte, rendimentos pagos ou creditados para seus beneficiários, pagamentos, créditos, entregas ou remessas a residentes ou domiciliados no exterior e pagamentos a plano de assistência à saúde empresarial. Portanto, Mara alerta que, ao efetuar a declaração de imposto de renda, é necessário lançar todas as fontes de renda, informando corretamente os valores recebidos, descontos de INSS e de IRRF, bem como lançá-los nos campos corretos, pois esses dados serão confrontados com os que estão na base da Receita Federal.

DECLARAÇÃO DE INFORMAÇÃO SOBRE ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS (DIMOB): deve ser apresentada pelas pessoas jurídicas e equiparadas que comercializaram imóveis que construíram, lotearam ou incorporaram para comercialização; que intermediaram aquisição, alienação ou aluguel de imóveis ou realizarem sublocação de imóveis; bem como aquelas constituídas para a construção, administração, locação ou alienação do patrimônio próprio, de seus condôminos ou sócios. Exemplo mais comuns são imobiliárias, construtoras e incorporadoras. Nesta declaração são informados todos os rendimentos obtidos com aluguéis, bem como todas as transações de compra e venda de imóveis.

Para quem é locador é importante ficar atento para o lançamento deste rendimento e na hipótese de ter realizado operações de compra e venda, realizar a apuração do ganho de capital, verificando ainda as hipóteses de isenção deste imposto, pois esses dados serão confrontados com os que estão na base da Receita Federal.
Fonte: http://www.jornalcontabil.com.br
 

segunda-feira, 20 de março de 2017

Cientistas sequenciam genoma de peixes brasileiros

Piscicultura: Pesquisa, coordenada pela Embrapa, vai contribuir para o melhoramento genético

Jefferson Christofoletti/Embrapa
A piscicultura brasileira está prestes a ganhar uma importante ferramenta para seu manejo e melhoramento genético. A pesquisa nacional está finalizando o sequenciamento do genoma dos dois peixes nativos mais produzidos no país: o tambaqui (Colossoma macropomum) e a cachara da Amazônia (Pseudoplatystoma punctifer), conhecida também como surubim. O trabalho é realizado por meio da Rede Genômica Animal, que é coordenada pela Embrapa e reúne instituições de pesquisa de todo o Brasil. O genoma é o conjunto de informações genéticas codificadas no DNA de um organismo, dentre as quais estão os genes que afetam características de interesse produtivo, como qualidade da carne e ganho de peso, por exemplo.

Além da relevância para a cadeia produtiva, o sequenciamento do genoma do tambaqui e da cachara será muito importante também para pesquisas cientificas em diversas áreas, uma vez que essas espécies são representativas de duas diferentes ordens: a dos Characiformes, que agrupa peixes de escama, entre eles o tambaqui, e a dos Siluriformes, que reúne os bagres, grupo de peixes de couro que inclui a cachara e o pintado. A abrangência dos resultados obtidos permitirá que os genomas sequenciados sirvam de referência para estudos de outras espécies semelhantes pertencentes às duas ordens.

“Precisamos dar saltos tecnológicos para aumentar a produtividade do tambaqui e da cachara em sistemas de produção em cativeiro e as ferramentas genômicas vão auxiliar no alcance desse objetivo”, acredita o biólogo Eduardo de Sousa Varela, da área de genética da Embrapa Pesca e Aquicultura (TO), que participa do trabalho de sequenciamento dos peixes.

Para os piscicultores, o conhecimento do genoma poderá trazer avanços importantes no manejo genético dos plantéis de matrizes das duas espécies. Devido à falta de boas ferramentas e processos adequados para controle genealógico de reprodutores, os produtores de alevinos podem frequentemente efetuar acasalamentos entre peixes aparentados e consequentemente gerar animais com deformações e baixa performance produtiva, entre outros problemas genéticos.

“As informações que estão sendo mineradas pela equipe serão inicialmente utilizadas para gerar ferramentas moleculares para aprimorar o manejo genético dos plantéis de reprodutores das propriedades que trabalham com essas espécies”, explica Alexandre Rodrigues Caetano, pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia e coordenador da Rede Genômica Animal.

Linhagens produtivas
Com uma futura análise genética subsidiada pelos genomas sequenciados, será possível detectar a relação parental entre os animais e recomendar ao produtor os melhores casais a serem formados, favorecendo o distanciamento genético entre as matrizes e as características dos animais que são almejadas. “Com as informações que estão sendo geradas, além de organizar cruzamentos, o melhoramento genético dos peixes poderá em um futuro breve utilizar de métodos avançados, como a seleção genômica, para gerar linhagens mais produtivas e adaptadas aos sistemas de produção em cativeiro”, informa Caetano.

Outro foco dos trabalhos é o desenvolvimento de ferramentas robustas para identificação de híbridos. Em condições de cativeiro, é comum o cruzamento de espécies diferentes gerando os chamados híbridos interespecíficos. Essa prática ocorre especialmente entre surubins: cacharas podem ser cruzadas com pintados, ou com jundiás-da-amazônia; e entre peixes redondos: cruzamentos entre tambaquis e caranhas ou tambaquis e pacus.

Os resultados dessas uniões, pintacharas e tambacus, por exemplo, têm sido amplamente utilizados para engorda e abate no setor produtivo e excepcionalmente podem ser usados como matrizes por alguns produtores, já que são férteis. A cada nova geração, fica mais difícil saber se o animal é puro ou híbrido e qual seria o grau dessa mistura e suas eventuais consequências, gerando uma grande dificuldade para o controle do perfil genético das matrizes.
Dados gerados com o sequenciamento do genoma referência foram minerados para identificar centenas de marcadores moleculares úteis para identificar peixes híbridos. Cálculos estatísticos mostram que os marcadores prospectados poderão detectar o grau de hibridação de cada animal, mesmo após várias gerações de cruzamentos absorventes com uma das espécies de interesse. Com as ferramentas geradas que se encontram em fase de validação, será simples identificar cruzamentos antigos que alteraram a pureza dos peixes.

Identificação de fraudes
Entre as aplicações que esse conhecimento poderá ter está a de identificar fraudes no mercado varejista. “Caso um frigorífico troque um filé da espécie de peixe descrita na embalagem por outra, um teste genético a ser desenvolvido a partir desses marcadores identificará a fraude”, exemplifica o geneticista Anderson Luis Alves, que participou do trabalho de sequenciamento dos peixes brasileiros e que hoje atua na Embrapa Produtos e Mercado. O especialista diz que os resultados dos sequenciamentos também subsidiarão a criação de ferramentas para o controle de escapes de animais para o ambiente natural.

Pesquisas para caracterizar o transcriptoma da cachara, a parte do genoma que o animal expressa em seu RNA, também já foram concluídas. “Trata-se de uma informação importante e complementar ao genoma, a qual também auxiliará na identificação de marcadores moleculares”, informa a pesquisadora Luciana Cristine Vasques Villela, da Embrapa Pesca e Aquicultura, que desenvolveu o trabalho durante seu doutoramento.

A pesquisa resultou ainda no sequenciamento do genoma mitocondrial da cachara. O DNA encontrado na mitocôndria, organela responsável pelo metabolismo energético da célula, é formado somente por material genético herdado da mãe, o que o torna ideal para investigações de filogenia, ciência que estuda a história evolutiva das espécies. “O genoma mitocondrial permite observar a variabilidade genética entre populações, determinar a distância genética entre grupos e estimar o local de origem de uma espécie, por exemplo”, esclarece Villela, ao frisar ser também essa outra fonte importante para identificação de marcadores.

Seleção genômica
O uso das ferramentas genômicas tem acelerado o melhoramento genético das espécies. Os métodos usados tradicionalmente para identificar animais de melhor desempenho para utilização como reprodutores depende da mensuração das características de interesse nos próprios animais, quando possível, assim como nos seus descendentes, o que geralmente é demorado e apresenta custos elevados. No processo chamado de seleção genômica dados de dezenas de milhares de marcadores genéticos podem ser utilizados para determinar o valor genético de um indivíduo, assim que possa ser coletada uma amostra de seu DNA. “Estamos desenvolvendo um trabalho amplo, essencial para gerar ferramentas com perspectivas de aplicação a curto, médio e longo prazo”, ressalta Alexandre Caetano.

Não por acaso, os peixes de grande importância econômica mundial já tiveram seus genomas sequenciados. É o caso do ornamental peixe-zebra (Danio rerio), do salmão (Salmo salar) e da tilápia (Oreochromis niloticus), a espécie mais produzida pela piscicultura nacional. Ferramentas e métodos para aplicação da seleção genômica no melhoramento do salmão já estão sendo amplamente utilizadas nos programas de melhoramento dos principais países produtores. Originária da África, a tilápia é a espécie mais cultivada do Brasil e movimenta uma cadeia produtiva de nível tecnológico bem desenvolvido apresentando um desempenho zootécnico ainda não igualado por espécies brasileiras.

Para os pesquisadores, a elevação tecnológica da cadeia produtiva dos peixes nativos aos patamares conquistados na tilapicultura dependerá, necessariamente, do uso de ferramentas genômicas para solucionar questões básicas de manejo genético de reprodutores e posteriormente melhoramento genético.

“Dados genéticos são, atualmente, ativos valiosos no mercado agropecuário, pois geram resultados sensíveis ao produtor. Esse fato é bem conhecido na bovinocultura, por exemplo”, compara Alves. Como exemplo, ele conta que um kit identificador de marcadores moleculares específicos pode ser licenciado a laboratórios especializados e gerar royalties. “Além da importância do conhecimento gerado, os resultados que ele promove também serão positivos para toda a cadeia produtiva”, diz o especialista, observando que os dados genômicos agregarão qualidade e valor ao pescado nativo. “Os marcadores genéticos foram desenvolvidos para atender aos produtores de alevinos e resultarão em peixes de melhor desempenho produtivo e, consequentemente, maior rendimento no frigorífico e maior qualidade do pescado para o consumidor”, afirma o pesquisador.

Tamanho do mercado
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2015 foram produzidas quase 136 mil toneladas de tambaquis, o que corresponde a mais de 28% do total do pescado produzido pelo setor aquícola naquele ano. A maior parte dessa produção ocorreu na região Norte, com expressivo destaque para Rondônia, responsável, naquele ano, por quase 48% de todo o tambaqui do país. À frente do tambaqui, está apenas a tilápia, que contabilizou mais de 219 mil toneladas produzidas em 2015 e cuja produção concentra-se nos estados de São Paulo e Paraná.

Embora a produção nacional de pescado tenha crescido 123% entre os anos de 2005 e 2015, o Brasil ainda importa mais do que produz. “Para que a balança comercial do pescado se inverta, é necessária a adoção de tecnologias que aumentem a produção nacional e as ferramentas genômicas são ativos importantes nesse processo”, analisa Alves.

Além das ações de pesquisa na área de genômica, a equipe de cientistas está envolvida na formação de um banco de germoplasma de espécies nativas com potencial aquícola, o qual servirá de base para estruturação de programas próprios de melhoramento genético no país. O principal foco desse banco será a conservação de recursos genéticos das espécies, garantindo a manutenção das características genéticas e servindo de repositório futuro para a produção em grande escala.

O sequenciamento genético do tambaqui e da cachara representa um passo importante para a pesquisa brasileira, porque abre perspectivas de desenvolvimento de tecnologias aplicadas, que poderão, em um futuro próximo, colaborar para melhorias nas cadeiras produtivas das espécies. Ganharão as cadeias produtivas, que poderão contar com processos produtivos mais eficientes e tecnificados, com maior produtividade e lucratividade, e os consumidores, que encontrarão produtos de melhor qualidade, em abundância e com preços atrativos.

Acesse aqui para ver o Dia de Campo na TV sobre manejo genético de reprodutores de peixes.
 Mais informações à imprensa:
Clenio Araujo (MTb 6279/MG)
Embrapa Pesca e Aquicultura
imprensa.pesca-e-aquicultura@embrapa.br
Telefone: (63) 3229-7836
Fabio Reynol (MTb 30.269/SP)
Secretaria de Comunicação Embrapa

domingo, 19 de março de 2017

UMA PROPRIÁ FORTE SE FAZ COM VEREADORES ATUANTES, PARTICIPATIVOS E INDEPENDENTES.

Com a atuação da vereadora Dilma da Colônia (SD), Heldes Guimarães (PT) e Jairo Lemos (SD), O Poder Legislativo de Propriá, está mais forte e atuante. Independência Já!
Câmara Municipal de Propriá
LEGISLATIVO FORTE, POVO FORTE.

São três parlamentares que formam um Bloco independente voltado para os verdadeiros interesses do Povo e da cidade de Propriá, vereadora Dilma da Colônia - SD e os vereadores, Heldes Guimarães - PT (com o segundo mandato) e Jairo Lemos - SD. Eles sabem que pelo contato direto com a comunidade ou com entidades que representam a sociedade organizada, avalia as necessidades reais da população de Propriá.

Muitas pessoas desconhecem as principais funções do vereador. Isto não é algo que acontece somente em Propriá, mas praticamente em todos os municípios do Brasil. Uma cidade se constrói com um Poder Legislativo Forte e atuante!

Os Vereadores são agentes políticos investidos de mandato legislativo municipal. São a força representativa do povo participando das atribuições da Câmara Municipal, através de mandatos de quatro anos. Os vereadores buscam os subsídios, que pautam sua atuação no Legislativo, nas reivindicações da população.

Os Vereadores, sabem que pela atuação e o contato direto com a comunidade ou com entidades que representam a sociedade organizada, avaliam as necessidades de caráter local, tais como, Segurança, saneamento básico, educação , moradia, transporte coletivo, uso do solo, coleta de lixo, iluminação pública, sistema viário, combate à poluição, proteção ambiental, serviço funerário e cemitérios, Valorização do magistério e dos servidores públicos entre outras, e as denúncias quanto à prestação dos serviços públicos. Também busca, pelos instrumentos competentes, a solução para os problemas e carências existentes no município de Propriá.

Esta forma de trabalho que vem sendo colocada em pratica pelos parlamentares independentes, atendendo a comunidade, investigando denúncias, fiscalizando o Poder Executivo e procurando sempre melhorar o funcionamento do Legislativo, tem trazido bons resultados e o respaldo da população Propriaense.

Aos Vereadores compete ainda: participar de todas as discussões e votar nas deliberações do Plenário; votar na eleição da Mesa Diretiva; apresentar proposições que visem ao interesse coletivo; concorrer aos cargos da Mesa Diretiva e participar das Comissões; e usar da palavra em defesa das proposições apresentadas que visem o interesse do Município, ou em oposição as que julgar prejudiciais ao interesse público.

Os vereadores sabem Também que ao contrário do deputado estadual, que exerce suas atividades na capital do Estado de Sergipe, os vereadores atuantes agem nas comunidades, aos olhos dos eleitores. Daí vem a força de sua representatividade. Representa menos cidadãos, mas o representa muito mais.
E com a Constituição de 1988 o Legislativo foi mais valorizado ainda. Os vereadores conquistaram autonomia e liberdade para orientar os destinos do município. Pela primeira vez na história constitucional, o município foi reconhecido dentro da Federação. E ao Legislativo foi dada sua verdadeira importância.

A Câmara Municipal de Propriá é composta dos seguintes vereadores:


Presidente: José Aelson dos Santos
Vice-Presidente: Marcos Antonio Graça
1º Secretário: Carlos Bernardo de Souza Junior
2º Secretário: José Edson Alves do Nascimento
Vereadoras:
Dilma da Silva Gomes (SD) e
Erenita Moura Barboza (PRP)
Vereadores:
Evaldo Rodrigues da Silva (PTdoB)
Heldes Guimarães Silva (PT)
Jairo Lemos Leite (SD)
Mattheus Henrique Rodrigues da Silva (PHS)
Samuel da Cunha Menezes (PSC)

MOTORISTA DE UBER É DETIDO APÓS SER RECONHECIDO POR VÍTIMA DE ESTRUPO.

Crime foi praticado na última quarta-feira (16), em São João de Meriti


Um motorista de Uber foi preso, nessa sexta-feira (18), depois de ser reconhecido por uma jovem de 19 anos, que afirmou ter sido estuprada por ele. O crime foi praticado na noite da última quarta-feira (16), em São João de Meriti (RJ).

Policiais da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) da cidade efetuaram a prisão.

De acordo com a delegada Elisa Borboni, a vítima não era passageira do suspeito. Ela teria sido abordada pelo motorista em uma rua, entre duas corridas, e levada para um local deserto. Lá, foi obrigada a ter relação sexual com ele.
De acordo com informações do Extra, a polícia investiga, a partir do carro utilizado pelo suspeito, se há outros registros contra ele.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/justica/361022/motorista-de-uber-e-detido-apos-ser-reconhecido-por-vitima-de-estupro?utm_source=rss-ultima-hora&utm_medium=rss&utm_campaign=rssfeed


sábado, 18 de março de 2017

PROJETO DE LEI DA VEREADORA DILMA DA COLÔNIA VISA GERAR EMPREGO E RENDA NO SETOR DE TURISMO E EVENTOS EM PROPRIÁ. VEJA!


A imagem pode conter: texto Nenhum texto alternativo automático disponível.

O Projeto de Lei que 'Dispõe  sobre a qualificação do turismo no Município de Propriá, através da capacitação de Jovens e Adultos", onde define as atribuições do Governo MunIcipal no planejamento, desenvolvimento e estímulo ao setor turístico, foi construido para viabilizar a geração de emprego e renda para jovens e adultos de Propriá.
 
O objetivo principal é a edição de uma Lei que estabeleça de forma mais ampla a Política do Município a ser adotada para o desenvolvimento da atividade turística, estabelecendo os objetivos e as diretrizes que deverão ser seguidos. Tal complementação se faz necessária, em virtude  da Lei Orgânica do Município tratar, de forma bem restrita, a atividade turística.

Outro viés do presente Projeto de Lei é a oficialização de instrumentos e ferramentas comumente utilizados no destino e que não estavam contemplados na legislação municipal. 
 
A vereadora Dilma da Colônia (SD), acredita que investindo no Turismo, porque  A Política Nacional de Turismo foi definida pela Lei nº 11.771, de 17 de setembro de 2008, a qual recebeu o nome “Lei Geral do Turismo”. O art. 5º dessa norma legal define os objetivos da Política Nacional de Turismo. Seu inciso XIX inclui, entre aqueles objetivos, “promover a formação, o aperfeiçoamento, a qualificação e a capacitação de recursos humanos para a área do turismo, bem como a implementação de políticas que viabilizem a colocação profissional no mercado de trabalho”. É clara, pois, a importância dada pelo legislador, e deve ser ratificada pelo Prefeito Municipal de Propriá, com a sanção do dispositivo, à formação profissional, entendida de maneira ampla para incluir, também, o aperfeiçoamento, a qualificação e a capacitação.
 

IBGE vai contratar 26,4 mil pessoas para Censo Agropecuário

Contratações serão feitas por meio de processo seletivo simplificado, e a duração dos contratos será de até um ano
 
O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão autorizou a contratação temporária de 26.440 profissionais para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) fazer o Censo Agropecuário 2017.
 
As contratações serão feitas por meio de processo seletivo simplificado, e a duração dos contratos será de até um ano, com possibilidade de prorrogação limitada a três anos. A portaria com a autorização foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (17).

Serão 19.013 vagas para o posto de recenseador, 4.946 para agente censitário supervisor, 1.285 para agente censitário municipal, 381 para agente censitário administrativo, 375 para agente censitário regional, 266 para analista censitário e 174 para agente censitário de informática. O valor das remunerações ainda não foi definido. 
Com informações do Portal Brasil.

Fraudadores produziam carne com substâncias cancerígenas, diz PF

Declaração foi dada durante entrevista coletiva sobre a operação em Curitiba





 


O delegado da Polícia Federal responsável pela Operação Carne Fraca, Maurício Moscardi Grillo, afirmou nesta sexta-feira, 17, que a investigação mostra que a preocupação das duas maiores empresas alimentícias, a JBS e a BRF, era com seus cofres em detrimento da saúde pública da população. A declaração foi dada durante entrevista coletiva sobre a operação em Curitiba.

A Operação envolve ainda outras empresas do ramo no País, segundo o delegado. Há cerca de 40 pessoas jurídicas envolvidas no esquema que incluía venda de produtos vencidos com a embalagem modificada.

"O que interessa para esses grandes grupos é o mercado independente da saúde pública da população. Há uma falsa preocupação das empresas com a sociedade", disse o delegado. Em outro braço do esquema, grupos criminosos pagavam propina para partidos políticos.

Segundo Grillo, foi identificado envolvimento do PP e do PMDB. Mas, de acordo com ele, essa parte não foi aprofundada porque o foco da investigação era a saúde pública, corrupção e lavagem de dinheiro.

Grillo explicou que os proprietários das empresas se beneficiavam do esquema e estavam dentro da situação, portanto não eram vítimas, mas corruptores. Segundo ele, também estavam envolvidos o ex-superintendente do Ministério da Pesca e da Agricultura no Paraná, o superintende de Goiás e um alto funcionário em Minas Gerais.

No caso da Superintendência de Goiás, Grillo disse que havia facilitação para enviar mercadoria contaminada com Salmonella para o exterior. O delegado disse que havia pedido intervenção nessa fábrica no interior de Goiás, mas que o juiz solicitou que a investigação fosse realizada pelo Ministério da Agricultura.

Itens cancerígenos

A operação Carne Fraca encontrou uma série de irregularidades na fabricação e comercialização de proteínas no País, com investigação concentrada no Paraná, mas também com desdobramentos em outros Estados, como Goiás e Minas Gerais.

A operação apura o envolvimento de fiscais do Ministério da Agricultura em esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos, incluindo grandes empresas como BRF e JBS.

O delegado Moscardi Grillo disse na coletiva que as algumas das empresas investigadas usavam ácido e outros elementos químicos muito acima do permitido por lei para maquiar o aspecto físico de alimento vencidos e estragados. "Alguns são cancerígenos e usados para poder maquiar a característica física", afirmou Grillo.

Ele disse que estas irregularidades foram encontradas principalmente em frigoríficos menores da Região Sul, mas não só. Ele disse ainda que algumas empresas injetavam água para aumentar o peso da carne.

O delegado afirmou ainda que também foi encontrada carne processada, em que na verdade não havia proteína animal e sim, soja. "Inclusive há uma destas empresas que forneciam merenda escolar no Paraná que não havia carne dentro, era proteína de soja", disse afirmando se tratar do Frigorífico Souza Ramos.

A Polícia Federal citou ainda casos de Salmonella - bactéria que causa infecção em humanos e pode ser transmitida por alimentos. Neste casos, fiscais do governo federal recebiam propina para liberar a comercialização do produto contaminado. "Encontramos também pagamento de propina para fabricação de proteína em fábricas contaminadas com Salmonella", afirmou.

Ele disse ainda que contêineres com alimento contaminado, com destino à exportação para Europa, também foram encontrados.
Fonte: Estadão

quarta-feira, 15 de março de 2017

PREFEITO LUIZINHO ANUNCIA IMPLANTAÇÃO DO PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES DE CARMÓPOLIS

O reajuste salarial vai ser concedido de acordo com o PPCR, Um sonho do Servidor Público que vira realidade. A VITÓRIA DE CARMÓPOLIS.
O Prefeito Luizinho, garante os reajustes dos servidores de Carmòpolis
O prefeito de Carmópolis - Sergipe, Luizinho Guimarães, em reunião com os dirigentes do SINDCARMO, na terça-feira, dia 14, na reunião o Prefeito anunciou que vai viabilizar  a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e remuneração (PCCR), de todos os servidores públicos de Carmópolis. A reunião, realizada no gabinete do Prefeito, com a presença do assessor de comunicação e contábil   do SINDCARMO, Givaldo Silva, O secretário de Controle Interno da Prefeito, Dr, Gilson, o Presidente do SINDCARMO, Overlan, o diretor Rogério e a sua Assessoria Jurídica e de comunicação da Prefeitura.


Durante a reunião, o prefeito Luizinho Guimarães, assumiu o compromisso de cumprir as diretrizes do PCCR e confirmou a efetiva implantação ano mês em curso e com os pagamentos dos reajustes salariais dos Servidores a partir de março. “Tão logo a Câmara de Vereadores aprove o Projeto que será encaminhado de todos os direitos salariais do servidores, vamos colocá-lo em prática, de maneira efetiva, conforme estabelecido no decorrer das discussões com o SINDCARMO. Estou muito feliz por este momento, e quero ressaltar a importância do sindicato no encaminhamento e estímulo ao PCCR. Destaco ainda o empenho da nossa equipe de trabalho e do Presidente do SINDCARMO, que se dedicou à causa com grande competência. O PCCR dos Servidores Públicos de Carmópolis, inclusive, se torna realidade votei a favor quando no mandato de vereador e agora tenho a honra de promover sua total Implementação, e vamos continuar trabalhando em parceria com o Sindcarmo para valorizar os Servidores”, disse o prefeito Luizinho. 
A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas

A partir da implementação total  do PCCR os principais avanços para os servidores de Carmópolis,  são os reajustes salariais em sua data-base conforme o PCCR; a progressão vertical por tempo de serviço, quando a cada período previsto no PCCR serão acrescidos 5% do salário base ao vencimento do servidor; a progressão horizontal por formação, com acréscimo com percentual fixado e outros.

Overlan, Presidente do SINDCARMO, destacou que o PCCR garante paridade aos aposentados, ou seja, o servidor inativo tem seus proventos reajustados em conformidade com os índices estendidos aos servidores ativos. Inclui-se também o direito às vantagens a estes instituídas.
 
Para Rogério,  Diretor do Sindcarmo, disse que o momento era de fortes emoções. “Os de carreira, há anos estão lutando junto com o SINDCARMO pelo PCCR. É um plano que valoriza o profissional e estimula o srvidor a buscar cada vez mais conhecimento e a atuar como verdadeiros profissionais do serviço público”.

O assessor de Comunicação, Givaldo Silva,  afirma que a ousadia do prefeito em implementar o PCCR. “Em tempos de enfrentamento à crise financeira, é uma atitude de muita coragem”, destaca.

Com a implantação total do PCCR, o impacto na folha  será da alto. Os recursos serão provenientes das receitas próprias do município. A perspectiva é de que o plano beneficie os servidores em geral.

Uma das diretoras do SINDCARMO, se disse muito satisfeita com o plano. “Era uma luta de mais de 50 anos e representa um grande avanço para a categoria, que participou efetivamente das discussões”, concluiu.

DEPUTADOS QUEREM LEGALIZAR RINHA DE GALO

Emenda poderá entrar na PEC da vaquejada, aprovada no último mês de fevereiro pelo Senado Federal.
GALO
Aprovada pelo Senado em fevereiro último, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que regulamenta a vaquejada, poderá ganhar um adendo. Conforme noticiado no blog do Lauro Jardim, do O Globo, na manhã deste domingo, 12, deputados agora querem legalizar a rinha de galo.

O projeto aprovado pelo Senado foi uma resposta ao Supremo Tribunal Federal (STF), que considerou ilegal a prática da vaquejada por eventuais maus-tratos aos animais. Uma das primeiras a ser pautada pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), a proposta reflete a contrariedade do cearense a decisão do STF. Informação foi divulgada pelo portal O Globo (Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental)

terça-feira, 14 de março de 2017

SINDCARMO VAI CONVOCAR ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA PARA DISCUTIR O REAJUSTE SALARIAL DE 2017 E O PCCR



A diretoria do SINDCARMO - Sindicato dos Servidores públicos de Carmópolis - esteve discutindo  na  manhã  de segunda-feira (13/03) com o presidente Overlan Galileu para discussão de uma extensa pauta de reivindicações da categoria e, especialmente, para debater sobre o reajuste salarial, que tramita deve tramitar na Câmara Municipal, que o prefeito por obrigação deverá encaminhar para o Poder Legislativo. .

Contrário ao pedido do SINDCARMO para encaminhar o projeto de reajuste salarial dos servidores de Carmopolis, o Prefeito Luizinho, ainda não encaminhou para analise dos vereadores o projeto de Lei dos reajustes dos servidores, que deveria ser encaminhado em janeiro de 2017.

O SINCARMO, por sua vez, informou ao presidente que diante do não encaminhamento do Projeto vai convocar uma assembleia geral extraordinária da categoria para os próximos dias. O objetivo é debater o assunto com os servidores e tomar uma posição oficial sobre o Projeto e o Plano de Cargos,Carreiras e remuneração, acatando o encaminhamento a ser dado pela plenária dos servidores. 

O Sindcarmo, continua procurando negociar com o atual prefeito, e espera o encaminhamento da proposta de reajuste até quinta-feira dia 16 de março de 2017.
VEJA O PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E REMUNERAÇÃO DE CARMÓPOLIS - PCCR

segunda-feira, 13 de março de 2017

Desempregado pergunta se precisa declarar o Imposto de Renda



1) Estou desempregado desde agosto de 2016, mas pago as prestações da minha casa. Tenho que fazer a declaração do Imposto de Renda neste ano? W.M.G
É obrigado a declarar o IR quem recebeu, em 2016, renda tributável, como salário ou grana de bicos, por exemplo, de mais de R$ 28.559,70. Mas há também outras regras, como ter recebido rendimentos isentos acima de R$ 40 mil, como é o caso do FGTS e do seguro-desemprego, e ter bens de mais de R$ 300 mil

2) Tenho 63 anos, sou aposentado e gostaria de saber a partir de qual idade é possível ficar isento da cobrança do Imposto de Renda. Consigo receber a restituição do valor que foi retido na fonte? L.B.B
Não existe idade máxima que desobrigue o contribuinte de declarar o IR, mas aposentados e pensionistas têm desconto menor em seus benefícios a partir dos 65 anos. Para ter de volta o imposto retido na fonte, é preciso enviar a declaração à Receita 
Via Agora
Fonte: http://www.jornalcontabil.com.br 

5 dicas para ajudar a retardar o orgasmo masculino

Os homens normalmente chegam ao orgasmo muito antes das mulheres



Biologicamente, os homens são preparados para atingir o orgasmo mais rápido do que as mulheres. Para eles basta apenas um pouco de fluxo sanguíneo na região do pênis; já para elas é preciso uma quantidade de sangue maior, que preencha as paredes externas da vagina, o clitóris e os grandes e pequenos lábios. 
 
Além disso, há a questão cultural, pois os homens sempre foram muito mais estimulados a expressar e realizar seus desejos íntimos, enquanto as mulheres ainda estão conquistando sua liberdade sexual. “Não à toa, muitas ainda precisam vencer inibições para se excitarem sexualmente”, diz Maria Cristina Romualdo Galati, do Instituto Kaplan, organização não governamental que desenvolve projetos e ações em educação sexual, em entrevista ao UOL.

Por isso, é comum (e explicável) que os homens atinjam o orgasmo mais rápido. Então, o que fazer para que ele consiga manter o ritmo para que ela possa usufruir também? Confira cinco dicas da especialista.

1. Troque de posição durante o sexo

2. Faça sexo oral nele com moderação nas preliminares, pois pode provocar grande excitação e adiantar o orgasmo.

3. Não pule as preliminares e faça bastante uso dos beijos, toques e carícias em diversas regiões do corpo.

4. Interrompa a transa no momento em que o homem sente que o orgasmo se aproxima.

5. Conversem e descubram do que o outro gosta.
Fonte: UOL

Confira 8 erros contábeis que você pode estar cometendo que acabam prejudicando sua empresa


Erros contábeis, para um empresário ou administrador, podem representar o calcanhar de Aquiles da sua empresa. Em outras palavras, é preciso ficar atento aos erros gerados na contabilidade empresarial, afinal, eles estão 100% ligados ao dinheiro da empresa, seja através dos pagamentos, seja através dos recebimentos.
A importância da contabilidade empresarial é amplamente conhecida e dicas para manter esse setor em ordem podem ser vistas em diversas fontes distintas, entretanto, existem erros cometidos no setor com certa frequência e que geram enormes problemas, por isso, dedicaremos este artigo, exclusivamente, aos erros contábeis mais cometidos e como evitar que eles aconteçam no seu negócio.

1 – Desorganização

A desorganização é, talvez, o maior problema de pequenas e médias empresas e, embora não pareça, pode causar perdas financeiras absurdas. É a desorganização, por exemplo, a maior culpada pelos pagamentos em duplicidade, isso sem falar nas multas geradas através de contas atrasadas e do não cumprimento de algumas leis fiscais e trabalhistas.
É importante ressaltar também que toda a movimentação contábil da empresa precisa de uma comprovação. Ou seja, sempre que solicitado, a empresa precisa comprovar para os órgãos públicos que tudo que foi pago ou declarado é real, caso contrário, a empresa fica sujeita à multas e punições.
Para evitar que a falta de organização traga esses tipos de problemas, é fundamental organizar e arquivar todos as notas, pagamentos e documentos fiscais como um todo.
A maioria destes documentos possui versão digital, logo, pode ser armazenado desta maneira, entretanto, o papel ainda não perdeu totalmente sua importância, por isso, guarde contas e documentos por, no mínimo, 5 anos.
Além disso, escolha um dia do mês ou da semana, dependendo do fluxo de operações da sua empresa, para organizar o setor fiscal, atualizar os registros e assim, evitar perdas financeiras ou problemas burocráticos.

2 – Falha na emissão de Notas Fiscais

Erros na emissão de notas fiscais podem gerar multas e notificações por parte da fiscalização, por isso, toda atenção ainda é pouco.
Vale lembrar que para empresas que trabalham com vendas para todo território nacional a atenção deve ser ainda maior, até porque, cada Estado possui sua alíquota de impostos e essa informação deve ser de conhecimento do vendedor.
Em geral, os maiores erros ligados à Nota Fiscal Eletrônica estão relacionados aopreenchimento errado de campos como PIS, COFINS e ISS. Vale lembrar também que a sonegação de impostos pode trazer graves consequências à empresa e aos gestores, podendo inclusive, gerar multas, penhores e outras punições.
Fizemos também um artigo onde esclarecemos 13 dúvidas sobre a Nota Fiscal Eletrônica.
A melhor solução para este problema é optar pela automatização do processo de emissão das Notas Fiscais. Em geral, esse processo é feito através de um sistema de gestão, que por sinal, já é amplamente utilizado por empresas de grande porte.

3 – Acúmulo de tarefas

O acúmulo de tarefas é praticamente uma regra para empresários de pequenas empresas, entretanto, esse hábito pode trazer grandes problemas administrativos que interferem na área fiscal do negócio.
Em geral, o acúmulo de tarefas faz com que o gestor tenha que resolver diversas questões que vão surgindo no seu dia a dia. O problema é que essa demanda, muitas vezes,impede que o gestor tenha tempo para manter o setor contábil atualizado.
Em outras palavras, esse tipo de ação não permite que o gestor dispenda energia em relatórios e contas que oferecem dados reais para a empresa, impedindo assim, a tomada de decisões cruciais para que a saúde financeira do negócio se mantenha estável.
Portanto, por mais que possa parecer um custo ou uma dificuldade num primeiro momento, o empresário precisa aprender a delegar suas tarefas e usar ferramentas que auxiliem seu dia a dia.

4 – Pagamentos

Já os pagamentos, podem ser os mais diversos possíveis, desde contas de consumo (como luz, água e telefone) até impostos, encargos e fornecedores. E, levando em conta a quantidade de pagamentos que uma empresa realiza por mês, é mais fácil do que se imagina, haver confusões ou esquecimentos relacionados às datas de vencimento de cada um. E a falta de pagamento pode acarretar em multas e encargos, falta de insumos, dificuldade na negociação de prazos e valores com fornecedores e indisposições ou processos jurídicos com funcionários e colaboradores.
Portanto, para evitar gastos desnecessários e problemas de relacionamento com fornecedores e funcionários, a dica é realizar os pagamentos em dia. Para isso, existem diversas ferramentas que auxiliam nesse processo lembrando os gestores quanto à necessidade de realizar um pagamento nos próximos dias.

5 – Misturar finanças pessoais e empresariais

Misturar as finanças pessoais das empresariais é um erro de “boa vontade”, digamos assim.
Veja, é extremamente comum que pequenos e médios empresários usem suas contas pessoais para cobrir meses complicados em suas empresas. Da mesma forma, é comum que os rendimentos da empresa sejam usados para custear viagens, compras e outros gastos pessoais.
O problema dessa prática, muitas vezes ingênua, é que ela pode mascarar os resultados do negócio. É preciso entender que embora o empresário seja o dono da corporação, e por consequência ela faça parte do seu patrimônio, a empresa precisa de capital de giro para que possa manter seu fluxo de caixa saudável.
A solução é manter as duas contas muito bem separadas. Somente assim, é possível conhecer o histórico de entradas e saídas a fim de entender até onde vai a lucratividade do negócio. Além disso, a empresa, de tempos em tempos, precisa de investimentos que visam um maior faturamento, se esse capital não estiver disponível, o negócio, automaticamente deixa de ganhar dinheiro.
Lembrando que dentre as saídas contabilizadas na empresa, deve constar o pró-labore dos sócios, assim, o empresário possui seus rendimentos sem prejudicar a contabilidade do estabelecimento comercial.

6 – Falta de planejamento

Boa parte dos erros contábeis esbarram na falta de planejamento. Isso porque é ele quem define compras, valores de venda, fornecedores, investimentos, contratações, planejamento tributário e assim por diante.
Levando em conta os itens acima, a falta de planejamento acarreta as seguintes consequências:
Compras – realização de compras desnecessárias (muitas vezes gerando um estoque maior que a demanda, o que representa dinheiro parado);
Valor de venda – cobrança de valores baixos (que podem não compensar o valor pago na produção do produto) ou ainda valores muito altos (fazendo com que a empresa perca competitividade);
Fornecedor – falta de poder de barganha (preço e prazo de entrega);
Investimento – o investimento realizado em momento inoportuno ou até a falta de investimento na melhoria da empresa e dos produtos;
Contratações – contratação de mão de obra não qualificada, cara demais ou fora do perfil desejado pela corporação;
Planejamento Tributário – escolha do regime tributário anual que possa gerar mais impostos que o necessário.
Neste caso, a solução é planejar tudo que envolve uma empresa pensando em curto, médio e longo prazo. É importante também simular diferentes cenários para que seja possível se antecipar a problemas que possam aparecer.

7 – Cálculos errados

É claro que errar é humano, entretanto, é preciso ficar claro que um erro contábil pode gerar inúmeros problemas à empresa. Neste ponto, o maior erro dos empresários é achar que não existe a necessidade de um especialista para a tarefa.
Veja, por mais conhecimentos que um empresário possua, ele também tem outras preocupações que podem interferir na sua atenção causando erros. Além disso, ele deve estar preocupado com o planejamento de sua empresa e não com cálculos rotineiros.
Por isso, a dica é clara: contrate um especialista em contabilidade! Pode ser uma pessoa interna ou mesmo um escritório de contabilidade, mas o fato é saber delegar e contar com a ajuda certa.

8 – Falta de ferramentas adequadas

Em muitos dos problemas aqui citados vimos que algumas ferramentas ajudariam bastante no processo, pois bem, o problema muitas vezes vai um pouco mais além. Existem empresas que contam sim com ferramentas que buscam a eficiência e o controle, entretanto, elas não são o melhor dos mundos.
Veja, se o seu contador utiliza uma ferramenta em seus cálculos e a sua empresa utiliza uma ferramenta diferente para a manutenção dos dados que serão utilizados nesses cálculos e as duas ferramentas não possuem uma integração, muito provavelmente haverá um retrabalho.
Além disso, se um empresário utilizar uma ferramenta para cada tarefa do seu dia, ao invés de ajudar, o processo de alimentar os dados será demorado e cansativo. Portanto, a melhor saída é contar com uma ferramenta que englobe todo o seu setor fiscal a partir dos outros setores da empresa.
É o caso de um ERP por exemplo, que através da movimentação de seus usuários, permite ao gestor a possibilidade de saber como estão os setores de sua empresa, desde o estoque até a parte contábil, passando por vendas e produção.
Matéria via ERP Flex
fonte:  www.jornalcontabil.com.br
CONTABILIDADE G.S